Última matéria enviada em 05/08/2008 - Matéria acessada: 1421 vezes
Leia antes de comprar uma câmera digital

MEGAPIXELS
Este é considerado um dos fatores mais importantes pelos vendedores na hora da compra - eu dediquei uma coluna inteira a esse tema. Trocando em miúdos: A quantidade de megapixels influencia a qualidade das fotos. Quanto maior o número, melhor. Mas há uma série de outros fatores que compõem um bom equipamento, como vamos ver mais abaixo.

Hoje existem câmeras com 14 megapixels, mas você terá fotos com qualidade suficiente se comprar uma de 7 megapixels. Lembre-se que, quanto maior a resolução das imagens, maior o espaço que elas ocupam: por isso, fotos com 14 megapixels vão encher seu cartão de memória mais rápido e ser transferidas para o computador mais lentamente do que aquelas de 7 megapixels.

As câmeras mais simples disponíveis atualmente são as de 5 MP. Assim, não acho que vale a pena comprar equipamentos com valores inferiores a este.



Interpolação
Um dado importantíssimo a ser observado quando se é a interpolação. Ou seja, a capacidade da câmera de aumentar artificialmente a resolução da foto através da inserção de novos pixels baseados naqueles já existentes. Existem câmeras com resolução efetiva de 6 megapixels, mas com capacidade de gerar imagens com 8 megapixels por interpolação. Observe as especificações de duas câmeras extraídas de um site de comércio eletrônico:

“Com sensor CMOS de 5.0 Megapixels (12 MP interpolado)”

“Resolução efetiva: 7,2 milhões de pixels (3072×2304 pixels);
interpolação em megapixels: 8 milhões de pixels (3264×2448 pixels)”

Agora você pergunta: a interpolação é uma função ruim? Respondo: não é ruim, mas, via de regra, não deixa sua foto com mais qualidade, apenas dá a sensação de resolução maior. O importante é, na hora da compra, verificar se a resolução máxima informada é efetiva ou por interpolação. Os fabricantes costumam, de forma honesta, informar a resolução efetiva como a principal da câmera, e apresentar os dados de interpolação em uma especificação mais detalhada. É o caso das três câmeras que exemplifiquei acima.

ZOOM
O zoom é importante, principalmente quando você precisa de uma foto aproximada para conseguir mais detalhes. Mas lembre-se: existe zoom óptico e zoom digital.

O óptico é o mais importante, já que utiliza as lentes para aproximar a imagem e garante fidelidade e nitidez. Geralmente, as câmeras apresentam zoom óptico de 3 ou 5 vezes. Recomendo a compra de equipamentos com algum tipo de zoom óptico, de pelo menos 3 vezes. Assim, caso você precise aproximar algum objeto ou pessoa, pode fazê-lo com certo nível de qualidade.

Já o zoom digital é uma espécie de “complemento” do zoom óptico. O que ele faz é ampliar digitalmente uma determinada parte da foto, gerando uma conseqüente perda de qualidade e resolução. Na maior parte das câmeras o zoom digital aproxima de 5 a 10 vezes o tema fotografado.

TEMPO DE DISPARO
O intervalo de tempo entre o “clique” e o registro da foto na máquina. Uma câmera com tempo de disparo elevado não é boa para fotos com movimento — como, por exemplo, aquele gol que seu filho está prestes a marcar na partida de futebol do colégio. Veja a especificação de uma câmera:

Você pode notar nas especificações das câmeras, valores como 0.009 segundos ou representados por frações: 1/60 e afins. Este tipo de especificação geralmente não dá uma exata percepção do que isso representa na hora de fotografar, mas vale a regra: quanto menor o tempo, melhor. Veja exemplos de como essas especificações são divulgadas:

“Velocidade de Disparo: Normal: 2 seg. ~ 1/1000 seg. - Cena Noturna: 8 seg. ~ 1/1000 seg.”

Um fator determinante no tempo de disparo é o tempo gasto pela câmera para ajustar o foco, que pode levar milésimos de segundo ou até “eternos” meio segundo, fazendo com que percamos aquele exato momento de um fato que queríamos eternizar. Essa informação é mais rara nas especificações dos fabricantes, então a melhor maneira de descobrir é fazer um “test drive” da câmera. Para evitar esse problema, dou duas dicas:

1 - Sempre que for fotografar, mantenha antes da foto o botão de disparo levemente pressionado. Com isso a câmera ajusta previamente o foco, não desperdiçando esse tempo quando efetivamente tirar a foto.

2 - Alterar, nas configurações da câmera, o valor do ISO, que geralmente vem configurado como 100. Experimente valores como 400 e 600, assim você vai sentir uma melhora no tempo de disparo.

ESTABILIZADOR DE IMAGEM
As câmeras digitais são menos tolerantes com mãos trêmulas, e muitas pessoas se frustram com isso. Muitas câmeras têm um recurso chamado Estabilizador de Imagem, que basicamente compensa os movimentos da câmera, minimizando o impacto dos movimentos na qualidade da imagem, ajudando a “congelar” a cena. O efeito do estabilizador é perceptível no visor, que dá a sensação de lentidão, como se estivesse milésimos de segundos atrasado com relação ao “tempo real”.

Certas fotos, principalmente quando fazemos uso do zoom, só saem boas se usarmos um tripé. Mas isso nem sempre é possível. Nesses casos, é importante ter o estabilizador de imagem.  Eu recomendo sempre comprar câmeras com esse recurso, e ativá-lo quando quiser tirar fotos em movimento.

Momento engraçado: veja um exemplo de estabilizador de imagem que custa menos de US$ 1.

ENERGIA

Sem ela, nada de fotos. Algumas câmeras utilizam modelos proprietários de baterias, o que pode gerar algum tipo de transtorno quando usamos muito a máquina e não temos tempo de recarga. Eu prefiro as câmeras que aceitam pilhas — geralmente AA ou AAA — descartáveis e recarregáveis. Na maior parte do tempo, podemos usar as recarregáveis, pois são mais econômicas e são menos agressivas ao meio ambiente. E, em uma situação de emergência, podemos colocar uma pilha descartável, que pode ser encontrada com facilidade em lojas.

EXPOSIÇÃO
A quantidade de luz influencia totalmente a qualidade da imagem capturada. A grande maioria das câmeras controla de forma automática a entrada de luz pelo orifício de captura, deixando para o fotógrafo o restante do trabalho.

Esse recurso funciona bem em um ambiente com quantidade de luz razoável e bem distribuída. Em situações de pouca luminosidade, o uso do flash é recomendado.

Se você conhece um pouco de iluminação e fotografia profissional, vale optar por uma câmera com controle manual de exposição. Mas para a maioria das pessoas, a melhor opção é o controle automático.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A memória de armazenamento é um assunto que até poderia ser abordado, mas não guarda grandes segredos. Hoje a maioria das câmeras tem cartão de memória de 1 GB ou mais. Pense que, quanto maior for a memória, mais fotos na resolução máxima você poderá tirar.

Conhecer a câmera antes da compra também é recomendável. É importante testar para verificar facilidades com os menus, manuais e botões do painel. Existem modelos com menus complexos e pouco intuitivos.

E assim finalizo este post. Os comentários estão abertos. Deixe sua opinião, e principalmente, suas dúvidas. Afinal, sexta eu estarei de volta com um pacotão de dúvidas. Boa semana a todos.

 

Compre câmeras de excelente qualidade aqui
www.jrcinefoto.com.br

 
Seja o primeiro a comentar esta matéria!
 



ENVIE ESTA MATÉRIA PARA SEUS AMIGOS...
 
Últimas da coluna Tecnologia
21/08/2009

09/12/2008

22/11/2008

22/10/2008

22/09/2008

22/08/2008

05/08/2008

27/06/2008

27/06/2008

27/06/2008


Últimas Notícias
29/04/2016

29/04/2016

27/04/2015

16/04/2015

09/12/2014

 
_________________________________________________________________________________________________________________________________