Última matéria enviada em 19/03/2008 - Matéria acessada: 1187 vezes
Torta Capixaba é a vedete da Sexta-Feira Santa
Exótica e de sabor inigualável, Torta Capixaba é a vedete da Sexta-Feira Santa




Os rituais cristãos da Semana Santa já começaram e é neste período que a Torta Capixaba, a maior vedete da culinária Espírito Santense entra em cena, arrebatando a paixão e a preferência dos capixabas na hora de fazer a abstinência de carne vermelha.

Quem hoje aprecia essa delícia, que já é símbolo do nosso Estado e um dos ícones da culinária brasileira, talvez nem imagine que a torta é fruto da cultura indígena com pitadas da gastronomia portuguesa. Quem explica essa história é o chef Menezes, do restaurante do Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória. "Quando Vitória se tornou uma Capitania, houve a mistura dos povos, índios, que deram a base da nossa gastronomia, e portugueses, que contribuíram com o azeite,Foto: Edson Chagas - AG alho, cebola e, posteriormente, o bacalhau", disse.

Menezes frisa que a torta capixaba foi motivada pela tradição religiosa imposta na colonização. No início, o prato era feito com garoupa salgada e uma mistura dos mariscos encontrados na ilha de Vitória por famílias pobres. Na Sexta-feira Santa era realizada uma festa e a Torta Capixaba era consumida com feijão preto. "Foi uma contribuição muito expressiva da igreja, que acabou contrinuindo com a nossa gastronomia", salienta o chef.

Foto: Eduardo FachettiHoje em dia, há muitas variações da torta. Há quem acrescente camarões, polvo e até lagosta. Mas quem nos deu a receita da genuína Torta Capixaba foi a artesã e vice-presidente da Associação das Paneleiras de Goiabeiras Dionara Alvarenga Siqueira. Ela afirma que a tradição do prato caminha junto com a tradição da panela de barro: "Não tem torta se não for na panela de barro. Na Semana Santa, a gente fornece para a Ilha das Caieiras, para restaurantes da orla de Vitória e faz a torta capixaba na panela de barro", salientou.

Dica importante: quem ainda não tem uma panela de barro ouFoto: Eduardo Fachetti pretende comprar a nova peça nesse período de Semana Santa, pode matar dois coelhos com uma cajadada só. Na Associação das Paneleiras há mulheres que fazem o prato direto no produto artesanal e vendem aos consumidores.

Custo, preparo e calorias

Desde que foi criada, a torta vem se aprimorando. Na torta do Hotel Senac Ilha do Boi, por exemplo, o chef Menezes já acrescenta polvo, lula, camarão e até mesmo lagosta. O preço varia em torno de R$ 55,00 a R$ 60,00 por pessoa, afirmou o chef. Já uma Torta Capixaba simples (sem bacalhau e de acordo com a receita original) pode ser comprada por R$ 25,00, aproximadamente.

A nutricionista Carmen Soares Benezath diz que a Torta Capixaba é um prato que não deve ser evitado. "Eu penso que a torta capixaba talvez só não seja acessível em termos de preço, porque fica salgada para o bolso da população, mas em termos nutricionais, ela é boa", ressaltou. Ela ainda sugere que o prato seja levado à mesa acompanhado de arroz branco e saladas, pois a combinação representa um mix nutricional interessante.

Foto: Eduardo FachettiDionara Siqueira ressalta que a receita sugerida traz um pouco a história das tradicionais moquecas e tortas capixabas. "É uma tradição de mais de 400 anos. Todas as panelas são feitas como se faz a moqueca capixaba... é algo que passa de mãe para filha", garantiu. Por falar em panela de barro, quem quiser comprar uma peça este ano gastará entre R$ 10 e R$ 20,00, comprando diretamente na sede da Associação das Paneleiras de Goiabeiras.

TORTA CAPIXABA
Sugestão: Associação das Paneleiras de Goiabeiras


Ingredientes

500g de palmito natural previamente cozido
200g de siri desfiado e cozido
200g de caranguejo desfiado e cozido
200g de camarão cozido
200g de ostra cozida
200g de sururu cozido
200g de badejo desfiado e cozido
500g de bacalhau desfiado e cozido

Dica: para cozinhar todos os ingredientes, deve-se fazer uma moqueca individual para cada um e retirar o caldo, deixando-os o mais seco possível

Modo de preparo

Prepare um refogado com cebolas, alho, pimenta, azeite doce, azeitonas e limão. Leve ao fogo com palmito natural e espere até desaparecer a água e ganhar consistência. Junta-se, depois de limpos, desfiados, cozidos e espremidos, os ingredientes acima, mexendo até a água secar.

Retire para esfriar um pouco e misture uma parte da espuma de seis claras em neve com as gemas. Quando se adicionarem os temperos aos mariscos, deve-se colocar o bacalhau para enxugar e dar liga à massa.

Cozinham-se à parte seis ovos (para enfeitar o prato), junto com a azeitona e algumas rodelas de cebola branca. A massa deve ser posta em uma panela de barro e decorada por cima com as cebolas, ovos e azeitonas. Quando a espuma em cima da torta estiver corada, a torta está pronta para ser servida.

Rendimento: seis pessoas.
 
Seja o primeiro a comentar esta matéria!
 



ENVIE ESTA MATÉRIA PARA SEUS AMIGOS...
 
Últimas da coluna Turismo Capixaba
18/08/2008

13/06/2008

11/06/2008

12/05/2008

17/04/2008

09/04/2008

30/03/2008

19/03/2008

13/03/2008

10/03/2008


Últimas Notícias
29/04/2016

29/04/2016

27/04/2015

16/04/2015

09/12/2014

 
_________________________________________________________________________________________________________________________________